Paraíso Celeste

 24m² - Colégio Dante Alighieri  São Paulo - 2014/15 

Mostrar Mais

Paradiso – Parede Lateral

Em continuação ao painel Divina Comédia II, no painel lateral podemos ver embaixo à direita Beatriz convidando Dante a deixar a Terra a entrar definitivamente no Céu. No alto à esquerda, após ultrapassar um círculo de fogo, Dante entra definitivamente no Paraíso e protege seus olhos da intensa luz, em seguida anjos apresentam ao poeta os nove céus do Paraíso Celeste. A estrutura do Paraíso baseia-se no sistema geocêntrico de Ptolomeu, em que a Terra ocupa o centro imóvel em torno do qual orbitam os nove céus, na seguinte ordem: Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter, Saturno, o oitavo céu das Estrelas fixas, o nono, conhecido como o primeiro móvel; e, por fim, o décimo círculo, denominado Empíreo, a morada de Deus. É aí também que o poeta ganha total consciência do Amor como o móvel da criação.

 

Paradiso

Nesse painel podemos acompanhar todo o percurso de Dante e Beatriz pelo Paraíso Celeste. Beatriz que sucede a Virgílio na missão de guia, conduz o poeta pelos nove céus do Paraíso Celeste.

Na parede maior a leitura é feita da direita para a esquerda de baixo para cima, em primeiro plano vemos a primeira esfera celeste, a da Lua, onde estão os bem-aventurados que não cumpriram seus votos religiosos, por não haver oposto vontade heroica às tentações do mundo. Dante conversa com Picarda Donati que retirada à força de um convento foi obrigada a casar-se. Dante aprende sobre a importância dos votos sagrados: castidade, pobreza e obediência. Picarda traz em suas mãos um ramo de lírios brancos, símbolos da Pureza e da Castidade.

À direita temos o céu de Mercúrio, local onde vivem os bem-aventurados que praticaram o bem, porém ao invés do amor de Deus visaram às recompensas humanas como fama e honra. Dante e Beatriz encontram o Imperador Romano Justiniano, responsável pelo “Código de Direito Civil.

A terceira esfera é de Vênus, onde vivem os que fizeram um bom uso do amor mas foram insuficientes na virtude da Temperança. Encontram Carlos Martel De Anjou, que condena as vocações inadequadas.

A quarta esfera é a do Sol, onde vivem as almas dos sábios que personificam a Prudência. Subindo a escada de Jacó, Dante encontra São Tomás de Aquino que narra ao poeta a vida de São Francisco de Assis e lamenta pela degradação de sua ordem Dominicana. No topo Dante tem visões de Cristo, que ocupa o centro do painel.

A quinta esfera é a de Marte, onde vivem as almas que personificam a Coragem, heróis da cristandade formam uma cruz que glorifica os que em vida lutaram pelo cristianismo. Ao pé dessa cruz, Dante encontra com seu antepassado, um cavaleiro cruzado de nome Cacciaguida, que narra sobre a ascensão e queda das famílias florentinas e prevê o exílio de Dante.

A sexta esfera, a de Júpiter, céu dos que personificam a Justiça, anjos se arranjam em forma de Águia, Dante encontra com o Rei Davi e os imperadores Trajano e Constantino.

A sétima esfera, em Saturno, é dos espíritos contemplativos e das almas que personificam a Temperança, Dante recebe lições sobre a predestinação e discute sobre a Igreja. Beatriz torna-se mais bela e sua luz mais radiante a medida que ascende aos céus.

No canto inferior esquerdo do painel Dante se despede de Beatriz.

No oitavo céu, o das Estrelas Fixas, o poeta é interrogado na Fé por São Pedro, na Esperança, por São Tiago e no Amor por São João.

Logo acima Dante entra no céu dos bem-aventurados, que tem a forma de uma rosa, onde recebe seu último guia, São Bernardo de Claraval, que por sua vez leva o poeta à presença de Nossa Senhora.

DSC_0125.jpg

Making Of

II_painel_divina_comedia_p.jpg

Voltar

Canato pintura murais paineis capelas quadros